Vitamina E: Benefícios e Alimentos que a Contém

Ouça esse artigo em versão áudio:

A vitamina E nos garante uma série de benefícios, como a ação antioxidante, combatendo os radicais livres que prejudicam a saúde das nossas células. Devido à sua poderosa ação antioxidante, esta vitamina é capaz de diminuir os riscos de desenvolvimento de doenças cardíacas, além de contribuir para a prevenção do câncer de próstata, da doença de Alzheimer, da degeneração da mácula e da Esclerose Lateral Amiotrófica. Há também indícios de que a vitamina E é positiva para as mulheres que estão grávidas, já que ela ajuda na prevenção da pré-eclâmpsia.

gif vitamina E

Inclua o GIF em seu site/blog copiando e colando o código:

Infográfico da Vitamina E

Infográfico da vitamina E

Inclua o infográfico em seu site/blog copiando e colando o código:

Benefícios da Vitamina E

Doctor Pointing On Green Cross

Confira, a seguir, quais são os benefícios garantidos pela vitamina E:

É um antioxidante natural: por ser um potente antioxidante, a vitamina E ajuda a combater o nosso organismo no combate aos radicais livres, reduzindo os riscos de desenvolvermos doenças cardiovasculares e doenças cerebrais degenerativas.

Benéfica para o coração: segundo algumas pesquisas realizadas, a vitamina E contribui para o melhoramento da função cardíaca, proporcionando o relaxamento dos nossos vasos sanguíneos, além de diminuir a formação de determinadas substâncias que são capazes de os obstruírem. Entretanto, há estudos que não conseguem provar tal efeito. O The New England Journal of Medicine publicou um estudo cujos resultados apontaram que mulheres e homens de meia idade, o risco das doenças coronárias de desenvolverem é menor graças à vitamina E, já que esta apresenta ação antioxidante.

Coração ama vitamina E

Contribui para a prevenção do câncer de próstata: de acordo com algumas pesquisas, um dos benefícios da vitamina E é a sua capacidade de ajudar na prevenção e até diminuição do crescimento de tumores que dependem da testosterona, como o câncer de próstata. Porém, tais estudos são ainda controversos. Segundo uma pesquisa que o Journal of The National Cancer Institute publicou, indivíduos do sexo masculino que fumam e fizeram uso da suplementação de vitamina E se preveniram mais do câncer de próstata. Entretanto, os próprios pesquisadores confessaram que este estudo não apresentou resultados suficientemente convincentes de que a vitamina E é recomendada à toda população com esta finalidade.

Ajuda a prevenir a degeneração da mácula: diferentes resultados têm sido apontados por estudos que analisam a relação existente entre a vitamina E e o processo de degeneração da mácula. Enquanto alguns estudos apontam baixos riscos de que pessoas que ingerem maiores quantidades de vitamina E desenvolvam o problema, outros estudos não demonstram associação alguma.

vitamina-E

Ajuda na prevenção da doença de Alzheimer: segundo um estudo publicado no Archives of Neurology, a vitamina E, quando associada à vitamina C, contribui para a redução da incidência da doença de Alzheimer, já que estas duas vitaminas são potentes antioxidantes. Entretanto, é necessária a realização de mais estudos, a fim de que tal benefício seja comprovado.

Cérebro gostando da Vitamina E

Previne a esclerose lateral amiotrófica: segundo algumas pesquisas, a suplementação de vitamina E ajuda no retardamento e prevenção da esclerose lateral amiotrófica. Pesquisadas realizadas com ratos constataram que a suplementação de vitamina E é capaz de atrasar o início da esclerose lateral amiotrófica, ou retardar a doença. As pesquisas realizadas com humanos também apontou tal efeito, mas ainda é necessário que mais pesquisas sejam realizadas a fim de confirmar tal benefício.

Positivo para gestantes: a vitamina E também pode ser capaz de contribuir para a prevenção da pré-eclâmpsia, ocorrida também devido ao estresse oxidativo que aumenta na placenta. Segundo uma pesquisa realizada com ratos por Ana Dulce Oliveira da Paixão, professora de fisiologia e bioquímica da Universidade Federal de Pernambuco, mães desnutridas que consomem alfa-tocoferol, um tipo ativo de vitamina E, se previnem do estresse oxidativo e da hipertensão da prole durante a idade adulta.

Deficiência de Vitamina E

Hand holds a box of vitamin E

Apesar de ser rara nos seres humanos, a deficiência de vitamina E pode ocorrer. Geralmente quem apresenta deficiência de vitamina E são pessoas que sofrem de doenças, adquiridas ou hereditárias, que prejudicam a capacidade da vitamina ser absorvida, como a síndrome do intestino curto, a fibrose cística e a obstrução do ducto biliar.

Pessoas que não conseguem absorver gordura ou que sofrem de raras doenças no metabolismo das gorduras também podem sofrer de deficiência de vitamina E.

A deficiência pode ser identificada tanto pelo histórico clínico, como pela dosagem laboratorial, e apresenta sintomas como problemas de visão, fraqueza muscular, dormência, alterações no sistema imunológico, dificuldade para andar e, segundo algumas pesquisas, até infertilidade masculina.

Vitamina E: Interações e Combinações

benefícios-vitaminaE

Quando presente em elevadas quantidades, a vitamina E pode ocasionar a redução da absorção das vitaminas K e A. A ingestão de antiácidos que contém hidróxido de alumínio juntamente com a vitamina E pode diminuir a absorção desta e das demais vitaminas lipossolúveis.

Fitoesteróis, ezetimiba e colestiramina, dentre outros inibidores de absorção do colesterol, também reduzem a absorção de vitamina E. Além disto, altas quantidades de vitamina A também levam à redução da ingestão da vitamina E.

A combinação de vitamina E e vitamina C também é positiva para a saúde, já que as duas são poderosos antioxidantes, atuando juntas no combate às ações dos antioxidantes.

Fontes de Vitamina E

Diversos alimentos são fonte de vitamina E. Óleos vegetais, como o óleo de gérmen de trigo, o óleo de girassol e o óleo de cártamo, sementes e nozes, como a amêndoa seca e torrada e a semente seca e torrada de girassol, avelã seca e torrada e amendoim seco e torrado são ricas fontes de alfa-tocoferol, bem como os cereais enriquecidos e os vegetais de folhas verdes.

Suplementação de Vitamina E

suplementação-vitaminaE

A suplementação de vitamina E só deve ser feita sob orientação de um médico ou nutricionista, e geralmente é recomendada no caso de determinadas doenças, como os problemas decorrentes da absorção intestinal, e no caso das dietas que limitam o consumo da vitamina.

A ingestão da vitamina E não deve ultrapassar 1000 mg diários. Quando indicada, a suplementação deve ser ministrada em dosagens indicadas pelo médico.

Excesso de Vitamina E

Apesar da inexistência de provas científicas que são capazes de provar o que a vitamina E em excesso causa, a suplementação abusiva, que ultrapassa 1000 mg diários de vitamina E, podem levar esta a realizar um efeito oxidante no nosso organismo.

Este artigo foi útil?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
  • Maria Da Luz Ambrósia

    Sofro de fibromialgia. A vitamina E, é edicada para essa doença, se não qual é?
    Obrigada