O que é Esquistossomose?

A esquistossomose é uma infecção parasitária causada por vermes trematódeos ou vermes sanguíneos do gênero Schistosoma. É geralmente prevalente nos países tropicais e subtropicais. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2013, 261 milhões de pessoas procuraram tratamento para a esquistossomose.

A esquistossomose é frequentemente observada entre pessoas pobres com pouco acesso a saneamento básico e água potável. Normalmente, as pessoas que entram em contato com a água doce contaminada são infectadas. A contaminação ocorre quando indivíduos infectados urinam ou defecam em água doce e liberam os vermes parasitas na água.

Os vermes se reproduzem dentro de caracóis ou búfalos de água e são liberados na água doce. Indivíduos que tomam banho, lavam roupa ou nadam na água, ficam infectados quando os vermes penetram a pele. Os vermes podem viver em seres humanos por um período que varia de 5 a 30 anos. Segundo a OMS, 90% dos indivíduos infectados no mundo estão na África. A transmissão da doença não ocorre entre humanos.

Quais são as Causas da Esquistossomose?

Existem 2 tipos de esquistossomose:

  • A esquistossomose urogenital é causada pelo Schistosoma haematobium e é observada na Córsega (França), na África e no Oriente Médio.
  • A esquistossomose intestinal é causada por Schistosoma japonicum, S. mansoni, S. intercalatum , S. guineensis e S. mekongi . Essas espécies foram observadas no Oriente Médio, na China, na Indonésia, no Brasil, em certas regiões do Camboja, na República Democrática Popular do Laos, nas Filipinas, no Caribe, no Suriname e na África central.

Ciclo de vida de vermes do Schistosoma

Os vermes fêmeas, em humanos, liberam óvulos nos vasos sanguíneos. Alguns ovos infectam outros órgãos do corpo e causam reações imunológicas. Alguns óvulos são liberados do corpo através de fezes ou urina, onde sobrevivem por uma semana. Ovos liberados na água, eclodem e liberam larvas. As larvas descobrem que os caracóis penetram e amadurecem até a próxima fase chamada cercária.

Durante as 4 a 6 semanas subsequentes, essas cercárias se desenvolvem dentro dos caracóis e depois voltam para a água para sobreviver por 72 horas. Durante esse período, se entrarem em contato com a pele humana, penetram no corpo e se desenvolvem no estágio seguinte, chamado esquistossômulo. Os esquistossômulos entram nos vasos sanguíneos e entram nos órgãos do abdômen. Durante as próximas 4 a 6 semanas, esses esquistossômulos amadurecem, acasalam e põem ovos. 

Quais são os Principais Sinais e Sintomas da Esquistossomose?

Os sinais e sintomas da esquistossomose são causados ​​pela reação do corpo humano aos óvulos liberados nos vasos sanguíneos. Com base no estágio da infecção, os sintomas variam. No estágio inicial da infecção, o indivíduo pode apresentar coceira e erupção cutânea.

Eventualmente, dentro de 1 a 2 meses, os indivíduos começam a desenvolver dores musculares, febre, calafrios e tosse. A esquistossomose crônica dificulta a capacidade do indivíduo de trabalhar e pode até resultar em morte. A esquistossomose que afeta as crianças resulta em menor capacidade de aprendizado, anemia e déficit de crescimento devido à desnutrição. Estes efeitos podem ser revertidos com tratamento adequado.

As características clínicas da esquistossomose urogenital são as seguintes:

  • Característica predominante do sangue na urina (hematúria)
  • Infecção de próstata e vesículas seminais em homens
  • Danos ao câncer de bexiga e bexiga observados no estágio posterior
  • Danos aos rins e ureteres observados em fases posteriores
  • Sangramento vaginal, nódulos na vulva, lesões genitais e dor durante a relação sexual, observados em mulheres
  • Infertilidade

As características clínicas da esquistossomose intestinal são as seguintes:

  • Esplenomegalia (aumento do baço)
  • Aumento do fígado (hepatomegalia)
  • Pressão arterial alta nas veias porta, as veias que conectam o baço, o estômago e os intestinos ao fígado
  • Acúmulo de fluido na cavidade peritoneal em estágios posteriores

Em casos raros, os ovos podem penetrar na medula espinhal ou no cérebro e causar paralisia, inflamação da medula espinhal e convulsões.

Como o Diagnóstico da Esquistossomose?

O diagnóstico da esquistossomose é baseado em:

  • Detecção de antígenos ou anticorpos na urina ou no sangue.
  • Detecção de ovos de esquistossomas em amostras de urina e fezes. A esquistossomose intestinal pode ser diagnosticada pelo método Kato-Katz, usado para detectar ovos parasitários em amostras fecais. Neste método, o celofane, embebido em glicerina ou colocado em uma lâmina de vidro, é corado com azul de metileno. A esquistossomose urogenital pode ser detectada com uma técnica de filtração que utiliza policarbonato, nylon ou filtros de papel.
  • A urina testa positivo para a presença de sangue em caso de esquistossomose urogenital.

Saúde

Como o Tratamento para Esquistossomose é Feito?

O único tratamento seguro recomendado para a esquistossomose é o praziquantel. É uma droga de baixo custo que é eficaz no tratamento de todas as formas de esquistossomose. Isso evita que a doença se desenvolva em uma condição crônica, especialmente quando tratada nos estágios iniciais. Um estudo recente indicou que a segmentação de uma enzima glutationa redutase no Schistosoma mansoni pode ser eficaz no tratamento da doença. Outro estudo relatou a eficácia da criação de camarões em regiões de água doce infectadas, uma vez que consomem caracóis. Isso impede a transmissão dos parasitas, uma vez que os camarões não são hospedeiros naturais do parasita.

Como é Feita a Prevenção da Esquistossomose?

A esquistossomose é observada em certos grupos de alto risco em diferentes países. Os viajantes devem tomar as precauções necessárias quando presentes nessas regiões. A água potável deve ser fervida antes do consumo. A água do banho também deve ser fervida antes do uso.

Os indivíduos devem evitar nadar em lagoas de água doce. Piscinas cloradas ou mar aberto são locais seguros para percorrer ou nadar em regiões endêmicas. Em caso de contato com a água contaminada, os indivíduos podem secar-se vigorosamente com uma toalha para evitar a penetração dos parasitas. No entanto, esta técnica pode não evitar completamente o risco de contaminação.

Grupos com risco de esquistossomose devem ser tratados regularmente com praziquantel. Esses grupos devem ser monitorados periodicamente quanto à infecção. Em áreas de alto risco, os indivíduos devem ser tratados anualmente. Grupos de alto risco incluem pessoas cuja profissão envolve contato com a água, como fazendeiros, mulheres lavando roupa em corpos de água doce, pescadores e trabalhadores de irrigação. Crianças em idade escolar e outras pessoas que vivem em regiões endêmicas de alto risco também se enquadram no grupo de alto risco.

Água no copo

Qual é a Profilaxia da Esquistossomose?

Educação sanitária, saneamento básico, controle dos hospedeiros intermediários (caramujos) e informações sobre o modo de transmissão desta doença são medidas necessárias para a profilaxia e controle da esquistossomose.

Sintomas da Esquistossomose, Profilaxia, Transmissão, Causa e Mais
5 (100%) 2 votos

RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES
Cuide da sua saúde.
Receba nossos novos artigos em seu e-mail e fique sempre informado!

Comente