Frieira

O que é Pé de Atleta (Frieira)?

A frieira, ou pé de atleta, é uma infecção causada pelos fungos Trichophyton mentagrophytes ou Trichophyton rubrum, que atacam preferencialmente as solas dos pés e os espaços entre os dedos. Também conhecida como tinea pedis ou pé de atleta, a frieza é a micose mais comum da pele no mundo.

O pé de atleta é uma infecção que se adquire quando se caminha freqüentemente descalço em locais úmidos contaminados pelo fungo Trichophyton, como saunas, piscinas, chuveiros e vestiários públicos.

Os sintomas da frieira mais comuns são coceira entre os dedos, vermelhidão, descamação e rachaduras na pele. Secura das solas dos pés, com espessamento da pele e dor também são bastante comuns.

O tratamento das frieiras geralmente é feito com pomadas antifúngicas, como terbinafina ou naftifina.

Quais são as Causas da Frieira?

Frieira

Dermatofitose é o nome dado a um grupo de micoses superficiais da pele, unhas e cabelos. Fungos dermatófitos, isto é, fungos causadores de dermatofitoses, são os gêneros Trichophyton, Microsporum ou Epidermophyton.

Dermatofitose pode afetar várias áreas do corpo, como o couro cabeludo (chamado tinea capitis), micose na virilha (tinea cruris), barba (tinea barbae) ou tronco e membros (tinea corporis).

Frieira é o nome popular para dermatofitose dos pés (tinea pedis), geralmente causada pelos fungos Trichophyton mentagrophytes ou Trichophyton rubrum.

Como Tratar a Frieira?

Dermatófitos são fungos que se reproduzem mais facilmente em lugares úmidos, quentes e fechados. Em geral, o pé de atleta é uma infecção que ocorre ao andar descalço em locais úmidos contaminados pelo fungo Trichophyton, como saunas, piscinas, chuveiros e vestiários públicos.

No entanto, não é suficiente ter contato com o fungo para desenvolver a frieira. O Trichophyton precisa de certas condições para crescer, como calor e umidade. Além das condições ideais para o crescimento de fungos, algumas pessoas parecem ser naturalmente mais suscetíveis a tinea pedis do que outras. Há muitos casais que compartilham o mesmo chuveiro durante anos sem qualquer transmissão do fungo entre eles. A causa exata dessa suscetibilidade a micoses cutâneas é desconhecida.

Pessoas que suam excessivamente, HIV positivo,diabéticos, pessoas imunossuprimidas com onicomicose, pacientes com psoríase ou outras doenças de pele que afetam os pés estão em maior risco de desenvolver dermatofitose nos pés. No entanto, pessoas completamente saudáveis ​​também podem ter o pé de atleta.

Um dos principais fatores de risco é o uso freqüente de tênis para atividades esportivas. O fungo do pé considera estes sapatos um excelente ambiente para o seu crescimento, porque além de estarem fechados, os tênis são geralmente úmidos e quentes. Esta é a razão para o frio também ser chamado de “pé de atleta”. Vestiários para clubes e clubes de musculação são locais com alto índice de contaminação por Trichophyton, já que são locais quentes e úmidos com pouca ou nenhuma exposição ao sol e freqüentados por pessoas que frequentemente têm os pés igualmente molhados e quentes devido a atividades físicas com calçados fechados.

Quais são os Sintomas da Frieira?

Frieira

O envolvimento interdigital (entre os dedos) é a forma mais comum de frio. Os sintomas mais comuns são coceira entre os dedos, geralmente entre o 3º, 4º e 5º dedos, com vermelhidão, descamação e rachaduras da pele. As lesões podem se espalhar e também afetar a sola do pé.

A micose da unha (onicomicose) está freqüentemente presente junto com o aparelho. Outro sintoma possível do chilbler é o mau cheiro dos pés.

Uma apresentação comum das frieiras é uma sola seca dos pés, com espessamento da pele, descamação, vermelhidão e dor na região afetada. Muitas vezes, uma mão também é afetada, em um quadro chamado apresentação “dois pés e uma mão”.

A forma inflamatória é a menos comum e é caracterizada pela presença de bolhas vermelhas dolorosas e pruriginosas. Nestes casos, as lesões podem ficar contaminadas com bactérias da pele, provocando celulite ou erisipela.

Como Prevenir Frieiras?

A mesma pessoa pode ter uma lavagem fria várias vezes em sua vida. O paciente não cria imunidade contra o fungo. Portanto, medidas preventivas são importantes.

Manter os pés frequentemente secos e bem lavados é a principal forma de reduzir a incidência do aparelho.

Algumas outras dicas também são importantes na prevenção:

  • Nunca ande em vestiários públicos, chuveiros ou banheiros públicos. No mínimo, use chinelos.
  • Depois de molhar os pés antes de fazer qualquer sapato, verifique se eles estão secos, especialmente nas regiões entre os dedos.
  • Durante o longo dia, mantenha os pés o maior tempo possível em contato com o ar. Evite manter os pés fechados em sapatos por várias horas, especialmente em ambientes quentes.
  • Após o exercício, lave os pés e troque as meias e os sapatos molhados.
  • Mantenha as unhas sempre curtas e limpas.
  • Lave seus pés diariamente.
  • Não compartilhe meias e sapatos com outras pessoas.
  • Use pó antifúngico para manter os pés secos.

Remédios e Quiropraxia Para Frieira

O tratamento do pé de atleta pode ser feito com pomadas antifúngicas, muitas delas vendidas sem receita médica. As pomadas refrescantes com terbinafina ou naftifina são as que apresentam melhores resultados. Outras opções incluem pomadas com cetoconazol, miconazol, clotrimazol ou butenafina. O tratamento é geralmente feito 1 ou 2 vezes ao dia, durante 4 semanas.

Cremes ou pomadas à base de nistatina são usados ​​para candidíase, mas não para dermatofitoses, como frieiras.

Você também deve evitar pomadas que contenham corticosteroides em sua fórmula, como a betametasona, pois pode atrapalhar o tratamento e mascarar os sintomas.

Pacientes com lactentes mais extensos ou oleosos devem ser tratados com antifúngicos orais. Os remédios para resfriado mais eficazes são terbinafina, itraconazol ou fluconazol. O tratamento dura de 1 a 6 semanas, dependendo do caso e do medicamento escolhido.

Pé de Atleta (Frieira): Remédios, Tratamento e Sintomas
5 (100%) 1 voto


Comente