Bulimia: Conheça os Sintomas, Causas e Tratamentos

Bulimia

Emagrecer é algo que muitas pessoas almejam, e eu não somente acredito, como sei que conquistar tal façanha pode não ser a tarefa mais fácil do mundo, pois despende de tempo, dedicação e um imenso auto controle. O grande problema é que muitas pessoas procuram caminhos alternativos para conquistar a tão sonhada perda de peso, e a bulimia infelizmente é uma dessas maneiras. É possível emagrecer por meio da bulimia? Mas é claro, pois não ingerir alimentos (ou no caso ingerir e em seguida vomitá-los) por um longo período de tempo inevitavelmente irá fazer com que você perca peso. O pequeno problema nisso é que você pode morrer! Probleminha simples, não?

Muitas pessoas se preocupam muito mais com perder peso do que com os prejuízos que isso pode causar a sua saúde caso isso seja feito da maneira errada, e a bulimia é uma forma muito, muito errada. Para combater este mal, não existe arma melhor do que a informação e a conscientização, por isso estamos aqui! Vamos juntos prosseguir pelo texto abaixo de maneira a entender melhor a doença. Bulimia: conheça os sintomas, causas e tratamentos.

O que é Bulimia?

Primeiramente, bulimia nervosa é um grave transtorno alimentar psicológico que, como enfatizado anteriormente, ameaça a vida da pessoa vítima de tal transtorno, caracterizado pela ingestão de uma quantidade anormalmente grande de alimentos em um curto período de tempo, seguido por uma tentativa de evitar ganhar peso ao vomitar o que foi consumido.

Muitas pessoas que sofrem de bulimia acabam apelando não somente para incluem vômitos forçados, como também para o uso excessivo de laxantes ou diuréticos, e períodos extremos ou prolongados de exercícios. Muitas vezes, nestes episódios de compulsão interna, uma mulher ou homem que sofre deste transtorno experimentará uma perda de controle e se envolverá em esforços frenéticos para desfazer esses sentimentos.

o que é bulimia

Uma vez que ele ou ela possam começar a praticar bulimia em segredo, eles são muitas vezes capazes de ocultar seu distúrbio de outros por longos períodos de tempo. Aqueles que sofrem de bulimia nervosa costumam utilizar esses comportamentos na tentativa de evitar ganho de peso, estabelecer um senso de controle e/ou como forma de lidar com circunstâncias ou situações difíceis.

Descrito e classificado pelo psiquiatra britânico Gerald Russell em 1979, Bulimia Nervosa vem de uma palavra grega que significa fome voraz. Se você ou um ente querido estão sofrendo deste transtorno alimentar, procure tratamento profissional para transtornos alimentares.

Tipos de Bulimia

Existem dois tipos comuns de bulimia nervosa, que são os seguintes:

  • Tipo de purga – Este tipo de bulimia nervosa é responsável pela maioria dos casos de pessoas que sofrem deste transtorno alimentar. Nesta forma, os indivíduos se envolvem regularmente em vômitos auto induzidos ou abusos de laxantes ou diuréticos.
  • Tipo de não-purga – Nesta forma de bulimia nervosa, o indivíduo usará outros métodos inadequados de compensação para episódios compulsivos, como exercício excessivo ou jejuns extremamente prolongados. Nestes casos, as formas típicas de purga, como os vômitos auto induzidos, não são utilizadas regularmente.

bulimia nervosa

Causas da Bulimia

A causa exata da bulimia nervosa é atualmente desconhecida; embora se pense que múltiplos fatores contribuem para o desenvolvimento deste transtorno alimentar, incluindo influências genéticas, ambientais, psicológicas e culturais. Algumas das principais causas da bulimia incluem:

  • Transições estressantes ou mudanças de vida
  • História de abuso ou trauma
  • Imagem corporal negativa
  • Baixa autoestima
  • Profissões ou atividades que se baseiam na aparência

Sinais e Sintomas de Bulimia

Um indivíduo que sofre de bulimia nervosa pode revelar vários sinais e sintomas, muitos que são o resultado direto de vômitos auto induzidos ou outras formas de purga, especialmente se o ciclo de compulsão / purga é repetido várias vezes por semana e / ou dia.

Os sinais e sintomas físicos deste transtorno alimentar são:

  • Flutuações de peso constantes
  • Desequilíbrios de eletrólitos, que podem resultar em arritmia cardíaca, parada cardíaca ou, finalmente, morte
  • Vasos sanguíneos quebrados nos olhos
  • Glândulas aumentadas no pescoço e sob a linha da mandíbula
  • Trauma oral, como lacerações no revestimento da boca ou garganta de vômitos repetitivos
  • Desidratação crônica
  • Inflamação do esôfago
  • Refluxo gástrico crônico após o consumo de úlceras pépticas
  • Infertilidade
  • Sinais e sintomas de compulsão alimentar e purga são:
  • Desaparecimento de grandes quantidades de alimentos
  • Comer em segredo
  • Falta de controle ao comer
  • Alternando entre os períodos de excesso e jejum
  • Uso frequente do banheiro após as refeições
  • Tendo o cheiro de vômito

compulsão alimentar

A bulimia nervosa também pode criar dificuldades problemáticas entre o sofredor e familiares e amigos, particularmente porque o indivíduo tem comportamentos alimentares anormais e/ ou evitando atividades sociais para se engajar em episódios de compulsão. Sempre que alguma pessoa conhecida estiver demonstrando mais de um dos sintomas descritos anteriormente, é de extrema importância uma boa conversa para que seja possível lidar com a situação da maneira mais rápida possível.

Tratamento da Bulimia

Uma vez que a imagem corporal negativa e a baixa autoestima são frequentemente os fatores subjacentes à raiz da bulimia, é importante que a terapia seja integrada no processo de recuperação. O tratamento para a bulimia nervosa geralmente inclui:

Descontinuação do ciclo de purga compulsiva: a fase inicial de tratamento para bulimia nervosa envolve a ruptura deste ciclo prejudicial e a restauração de comportamentos alimentares normais.

Melhorando os pensamentos negativos: a próxima fase do tratamento com bulimia concentra-se no reconhecimento e na mudança de crenças irracionais sobre o peso, a forma do corpo e a dieta.

Resolver problemas emocionais: a fase final do tratamento com bulimia se concentra na cura de problemas emocionais que podem ter causado o transtorno alimentar. O tratamento pode abordar as relações interpessoais e pode incluir terapia comportamental cognitiva, terapia comportamental dialética e outras terapias relacionadas.

Não demora e corre o risco de complicações médicas graves. Procure uma instalação de tratamento de transtornos alimentares em sua área.

causas da bulimia

Este artigo foi útil?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem votos ainda)
Loading...