Ebola
O Ebola é uma doença mortal causada por um vírus raro. Existem cinco cepas e quatro delas podem deixar as pessoas doentes. Depois de entrar no corpo, ele mata as células, fazendo com que algumas delas explodam. Ele destrói o sistema imunológico, causa sangramento intenso dentro do corpo e danifica quase todos os órgãos. O vírus do Ebola é assustador, mas também é raro. Você pode obtê-lo apenas de contato direto com os fluidos corporais de uma pessoa infectada.
A doença causa febre, dores no corpo e diarreia, e às vezes sangramento dentro e fora do corpo.
Conforme o vírus se espalha pelo corpo, ele danifica o sistema imunológico e os órgãos. Em última análise, faz com que os níveis de células de sangue descongelem. Isso leva a um sangramento grave e incontrolável.
A doença era conhecida como febre hemorrágica Ebola, mas agora é conhecida como vírus Ebola, e mata até 90% das pessoas que estão infectadas. O Ebola é considerado um vírus zoonótico, o que significa que se originou em animais e depois se espalhou para os seres humanos. Atualmente não há vacina disponível para o Ebola, embora vários estejam em desenvolvimento. Uma vacina, chamada Ebola ça suffit, foi considerada 100% eficaz em um teste envolvendo 4.000 pessoas na Guiné.

Como Acontece o Contágio por Ebola?

O ebola não é tão contagioso quanto os vírus mais comuns, como resfriados. gripe ou sarampo. Ele se espalha para as pessoas por contato com a pele ou fluidos corporais de um animal infectado, como um macaco, um chimpanzé ou um morcego frugívoro. Então ele se move de pessoa para pessoa da mesma maneira. Aqueles que cuidam de uma pessoa doente ou enterram alguém que tenha morrido da doença, muitas vezes a recebem. Outras maneiras de contágio do Ebola incluem tocar em agulhas ou superfícies contaminadas. Você não pode tirar o Ebola do ar, da água ou da comida. Uma pessoa que tem Ebola, mas não tem sintomas, também não pode espalhar a doença.

Quais são os Sintomas do Ebola?

No início, quem está com Ebola pode se sentir como se estivesse com gripe ou outras doenças. Os sintomas do Ebola aparecem 2 a 21 dias após a infecção e geralmente incluem: À medida que a doença piora, causa sangramento no interior do corpo, assim como nos olhos, ouvidos e nariz. Algumas pessoas vomitam ou tossem sangue, apresentam sangue na diarreia e sofrem uma erupção. Exames laboratoriais podem mostrar baixa contagem de leucócitos e plaquetas e elevação das enzimas hepáticas. Enquanto o sangue e as secreções do paciente contiverem o vírus, eles são infecciosos. De fato, o vírus Ebola foi isolado do sêmen de um homem infectado 61 dias após o início da doença.

Como é Feito o Diagnóstico do Ebola?

Às vezes é difícil dizer se uma pessoa tem Ebola com sintomas sozinhos. Os médicos podem testar para descartar outras doenças, como cólera ou malária. Testes de sangue e tecidos também podem diagnosticar o Ebola. Se você tem Ebola, você será isolado do público imediatamente para evitar a propagação.

Como é Feito o Tratamento do Ebola? Ebola tem Cura?

Não há cura para o Ebola, embora os pesquisadores estejam trabalhando nisso. O tratamento inclui um soro experimental que destrói as células infectadas. Os médicos gerenciam os sintomas do Ebola com:
  • Fluidos e eletrólitos
  • Oxigênio
  • Medicação de pressão arterial
  • Transfusões de sangue
  • Tratamento para outras infecções
Várias vacinas estão sendo testadas, mas neste momento, nenhuma está disponível para uso clínico. No momento, o tratamento para Ebola é limitado a cuidados intensivos de suporte e inclui:
  • equilibrar os fluidos e eletrólitos do paciente
  • manter seu estado de oxigênio e pressão arterial
  • tratar um paciente para infecções complicadas

Vacinas Contra o Ebola

Em outubro de 2014, a Organização Mundial da Saúde (OMS) organizou uma consulta especializada para avaliar, testar e, eventualmente, licenciar duas vacinas promissoras para o Ebola:
  • cAd3-ZEBOV – GlaxoSmithKline desenvolveu esta vacina em colaboração com o Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos (NIH). Ele usa um vetor de adenovírus derivado de chimpanzé com um gene do vírus Ebola inserido.
  • rVSV-ZEBOV – foi desenvolvido pela Agência de Saúde Pública do Canadá em Winnipeg com a NewLink Genetics, uma empresa localizada em Ames, IA. A vacina usa um vírus enfraquecido encontrado no gado; um de seus genes foi substituído por um gene do vírus Ebola.
  • Em 31 de julho de 2015, a Lancet publicou os resultados preliminares de um ensaio de vacinas financiado e organizado pela OMS; A vacina Ebola ca Suffit teve eficácia de 100% no estudo, que ocorreu na Guiné e envolveu 4 mil pessoas. Os resultados completos deste estudo foram publicados no Lancet em fevereiro de 2017.O próximo passo é disponibilizar essas vacinas o mais rápido possível – e em quantidades suficientes – para proteger os trabalhadores críticos da linha de frente e fazer a diferença na evolução futura da epidemia.

Como Podemos Evitar a Infecção por Ebola?

Não há vacina para prevenir o Ebola. A melhor maneira de evitar a doença é não viajar para áreas onde o vírus é encontrado. Se você estiver em áreas onde o Ebola está presente, evite o contato com morcegos, macacos, chimpanzés e gorilas, uma vez que esses animais espalharam Ebola para as pessoas. Os profissionais de saúde podem prevenir a infecção usando máscaras, luvas e óculos de proteção sempre que entrarem em contato com pessoas que possam ter Ebola.
 Ainda não se sabe como os indivíduos são infectados com o Ebola, portanto, parar a infecção ainda é difícil. A prevenção da transmissão é conseguida por:
  • garantindo que todos os profissionais de saúde usem roupas de proteção
  • implementação de medidas de controle de infecção, como esterilização completa de equipamentos e uso rotineiro de desinfetantes
  • isolamento de pacientes com ebola de contato com pessoas desprotegidas
Esterilização completa e descarte adequado de agulhas em hospitais são essenciais para prevenir novas infecções e deter a propagação de um surto.
O Ebola tende a se espalhar rapidamente através das famílias e entre amigos, à medida que são expostos a secreções infecciosas ao cuidar de um indivíduo doente. O vírus também pode se espalhar rapidamente dentro dos serviços de saúde pelo mesmo motivo, destacando a importância de usar equipamentos de proteção adequados, como máscaras, batas e luvas.
Ebola: Sintomas, o que é, Cura, Prevenção, Tratamento e Mais
5 (100%) 1 voto


Comente