Doença Psicossomática: Você Sabe o que é?

Se você acredita que está sob total controle de seu próprio corpo, esta terrivelmente enganado. Talvez seja uma frase chocante demais para se estar logo no começo deste nosso texto, mas existe uma verdade que muitos sequer consideram. Não somos nós que controlamos nosso cérebro, e sim ele quem nos controla.

Talvez esta segunda frase tenha deixado as coisas um pouco mais confusas, mas fiquem tranquilos, pois o texto de hoje é sobre doenças psicossomáticas, e não existe exemplo melhor do que esse sobre a forma como o cérebro age sobre o corpo.

A palavra psicossomática refere-se a sintomas físicos que ocorrem por razões psicológicas. Lágrimas e rubores são exemplos disso, mas são respostas normais que não representam doença. É somente quando os sintomas psicossomáticos vão além do comum e prejudicam nossa capacidade de funcionar, que começamos a desenvolver doenças. Quando estamos doentes, nós dizemos que, se adotarmos uma atitude mental positiva, teremos melhores chances de recuperação. Esta linha de raciocínio está correta, mas o que muitos não percebem é que muitos dos nossos pensamentos também são capazes de nos deixar doentes.

Os distúrbios psicossomáticos são condições em que uma pessoa sofre de sintomas físicos significativos – causando dificuldades e deficiências reais – fora de proporção com o que pode ser explicado por exames médicos ou exame físico. Claro, um sintoma medicamente inexplicável não é necessariamente psicossomático. Algumas pessoas têm doenças transitórias que não se revelam em pesquisas comuns. Muitas infecções virais, por exemplo, não aparecem em testes de rotina.

Outras pessoas estão claramente indispostas e isso é demonstrado através de resultados anormais de exames físicos ou anormalidades em testes, mas ainda assim a causa não é determinada. Sempre haverá doenças que estendem os limites do conhecimento científico. Todos os anos, cientistas descobrem a causa de queixas médicas anteriormente inexplicadas. Mas entre aqueles com sintomas físicos inequívocos, mas não diagnosticados, é um grande grupo no qual nenhuma doença é encontrada porque não há doença a encontrar: sintomas medicamente inexplicáveis ​​estão presentes, total ou parcialmente, por razões psicológicas ou comportamentais.

A doença psicossomática é um fenômeno mundial. Em 1997, a Organização Mundial de Saúde realizou um estudo colaborativo para analisar a frequência de sintomas psicossomáticos no ambiente de atenção primária em 15 cidades em todo o mundo. A conclusão foi de que até 20 por cento dos participantes do seu médico tinham pelo menos seis sintomas medicamente inexplicáveis, um número suficiente para prejudicar significativamente a qualidade de vida.

Distúrbios psicossomáticos são sintomas físicos que mascaram o sofrimento emocional. A própria natureza da apresentação física dos sintomas esconde o sofrimento na sua raiz, por isso é natural que os afetados busquem automaticamente uma doença médica para explicar seu sofrimento. Eles se voltam para médicos, não para psiquiatras, para fornecer um diagnóstico. E porque cada tipo de especialista vê uma forma diferente de doença psicossomática e rotula e trata de forma diferente, pode ser muito difícil apreciar plenamente a extensão do problema.

Quais são as doenças psicossomáticas?

Até certo ponto, a maioria das doenças é psicossomática – envolvendo mente e corpo.

Existe um aspecto mental para todas as doenças físicas. Como reagimos à doença e como lidar com a doença variam muito de pessoa para pessoa. Por exemplo, a erupção cutânea da psoríase pode não incomodar muito as pessoas. No entanto, a erupção cutânea que cobre as mesmas partes do corpo em outra pessoa pode fazê-los sentir-se deprimido e mais doente.

Pode haver efeitos físicos de doenças mentais. Por exemplo, com algumas doenças mentais, você não pode comer, ou cuidar de si mesmo, muito bem o que pode causar problemas físicos.

No entanto, o termo transtorno psicossomático é usado principalmente para significar … “uma doença física que se pensa ser causada ou piorada por fatores mentais”.

Algumas doenças físicas são consideradas particularmente propensas a serem pioradas por fatores mentais como o estresse e a ansiedade. Por exemplo, estes incluem psoríase, eczema, úlceras de estômago, hipertensão arterial e doença cardíaca. Pensa-se que a parte física real da doença (a extensão de uma erupção cutânea, o nível da pressão arterial, etc.) pode ser afetada por fatores mentais. Isso é difícil de provar. No entanto, muitas pessoas com estas e outras doenças físicas dizem que seu estado mental atual pode afetar o quão ruim sua doença física é em um determinado momento.

Algumas pessoas também usam o termo transtorno psicossomático quando fatores mentais causam sintomas físicos, mas não existem doenças físicas. Por exemplo, uma dor torácica pode ser causada pelo estresse e nenhuma doença física pode ser encontrada.

Como a mente pode afetar doenças físicas?

Sabe-se que a mente pode causar sintomas físicos. Por exemplo, quando temos medo ou ansiedade, podemos desenvolver:

  • Uma frequência cardíaca rápida.
  • Um “coração batendo” (palpitações).
  • Sentindo-se doente (nauseado).
  • Agitação (tremor).
  • Boca seca.
  • Dor no peito.
  • Dores de cabeça.
  • Um nó no estômago.
  • Respiração rápida.

Estes sintomas físicos são devidos ao aumento da atividade de impulsos nervosos enviados do cérebro a várias partes do corpo e à liberação de adrenalina (epinefrina) na corrente sanguínea quando estamos ansiosos.

No entanto, a maneira exata de que a mente pode causar certos outros sintomas não é clara. Além disso, como a mente pode afetar doenças físicas reais (erupções cutâneas, pressão sanguínea, etc.) não é clara. Pode ter algo a ver com impulsos nervosos indo para o corpo, o que não entendemos completamente. Há também algumas evidências de que o cérebro pode ser capaz de afetar certas células do sistema imunológico, envolvidas em várias doenças físicas.

Quais são os tratamentos para transtornos psicossomáticos?

Cada doença tem suas próprias opções de tratamento. Para doenças físicas, tratamentos físicos como medicação ou operações são geralmente os mais importantes. No entanto, os profissionais de saúde geralmente tentam tratar uma pessoa como um todo e levar em consideração os fatores mentais e sociais que podem estar contribuindo para uma doença. Portanto, tratamentos para aliviar o estresse, ansiedade, depressão, etc. podem ajudar se eles pensam estar contribuindo para sua doença física.

Este artigo foi útil?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem votos ainda)
Loading...

Comente