Conheça 6 Causas Inusitadas da Infecção Urinária

Infecção Urinária

O Que é Infecção Urinária?

Uma infecção do trato urinário (UTI) é uma infecção do sistema urinário, incluindo sua bexiga e uretra. Qualquer pessoa pode sofrer infecção urinária, mas o problema é mais entre as mulheres devido à vulva.

Existem dois tipos de infecção urinária: cistite e uretrite. A cistite é uma infecção da bexiga, enquanto a uretrite é uma infecção da uretra. Se a infecção urinária não é tratada, qualquer um destes pode se espalhar e causar uma infecção renal. Então, mesmo que a infecção urinária seja realmente comum, você deve levá-la a sério.

As bactérias que vivem na vagina, nas áreas genital e anal podem entrar na uretra, viajar para a bexiga e causar uma infecção. Isso pode acontecer durante a atividade sexual quando as bactérias dos órgãos genitais, ânus, dedos ou brinquedos sexuais de seu parceiro são empurradas para a sua uretra. A infecção urinária também pode ser causada por clamídia, gonorreia ou outros organismos.

o que é infecção urinária

Embora a infecção urinária não seja espalhada de uma pessoa para outra, como doenças sexualmente transmissíveis (DST), ter relações sexuais pode levar ou piorar o quadro. Mas você não necessariamente precisa fazer sexo para contrair infecção urinária. Qualquer coisa que traga bactérias em contato com a sua uretra pode causar a doença.

Aqueles que têm diabetes, são obesos, usam espermicidas ou diagrama, têm pedras nos rins ou outras obstruções no trato urinário são mais suscetíveis à infecção urinária. Entretanto, a maioria das pessoas não é capaz de identificar a causa exata de sua infecção urinária porque muitos fatores podem causar o problema.

6 Causas Inusitadas da Infecção Urinária

A infecção urinária é um problema que pode ser causado por diversos fatores inusitados. A seguir, conheça 6 causas inusitadas da infecção urinária.

Obesidade

O vínculo entre a infecção urinária e a obesidade é indireto, mas existe. Siga o raciocínio: aqueles que estão com excesso de peso geralmente apresentam dobras em várias partes do corpo. A característica muitas vezes dificulta a higiene perfeita da área genital depois de urinar e cria a configuração perfeita para as bactérias fazerem a festa. Mas atenção: muita limpeza também não é boa, pois isso altera a flora vaginal, resultando em uma expulsão de bactérias protetoras a partir daí. A recomendação é evitar chuveiros íntimos, sprays com aromas e outros itens capazes de desequilibrar a flora.

Obesidade

Segurar o xixi

Não usar banheiros públicos é um conselho que pode ser ignorado, desde que a superfície esteja limpa. Segurar o xixi na bexiga por um longo tempo cria o ambiente perfeito para a proliferação de bactérias nocivas. Embora não seja romântico, o ato também é indicado logo após a atividade sexual, quando microfissuras podem ocorrer na região da uretra, facilitando a adesão de micro-organismos. Com uma ida para o banheiro, você expulsa os pequenos invasores.

Diabetes

Qualquer doença que comprometa as defesas do corpo nos predispõe à infecção urinária. Este é o caso do diabetes e da AIDS.Certos medicamentos, como os indicados para pessoas que têm lúpus, e exercícios excessivos também contribuem para o declínio da imunidade.

Constipação

Os problemas com a constipação intestinal vão além do desconforto abdominal. Pela anatomia feminina, as bactérias do trato gastrointestinal migram facilmente para a uretra, contaminando-a. O culpado da maioria dos episódios de cistite é chamado Escherichia coli. Esta é uma bactéria que vive no intestino, onde não cria problemas, porém quando passa para a área da vagina, compete com micro-organismos que naturalmente vivem lá. Portanto, se o intruso domina o terreno, aumenta o risco de infecção. Na verdade, em pacientes constipados, é possível detectar uma maior colonização de micro-organismos do intestino na região vaginal.

Closeup young sick woman with hands holding pressing her crotch lower abdomen. Medical or gynecological problems, healthcare concept

Preservativo

Calma! Não pense que neste tópico você encontrará uma luz verde para dispensar o preservativo durante o sexo. Jamais. O único inconveniente é que os espermicidas, substâncias responsáveis ​​pela morte do esperma, modificam a flora vaginal, deixando as mulheres mais suscetíveis à ação prejudicial das bactérias. A saída, então, é buscar preservativos sem tal espermicida ou ter a substância na parte interna, de modo que o gel permanece em contato apenas com o pênis.

Cálculo Renal

Em certos casos, as pedras que se formam nos rins são causadas por uma bactéria que interfere com a acidez da urina, facilitando a deposição de sais. O problema é o risco desse micróbio também causar a temida cistite. Existe até a possibilidade de que o cálculo renal culmine diretamente no tipo mais grave da infecção urinária, que é a pielonefrite. Entretanto, essa relação entre cálculos renais e infecção do trato urinário é uma exceção, e não a regra. De qualquer forma, a mensagem é sempre investigar. Isso evita o uso constante de antibióticos e o surgimento de um exército perigoso de bactérias resistentes.

As Duas Faces do Problema

A cistite é o tipo mais comum de infecção do trato urinário. Ela atinge a bexiga, e os sintomas incluem o desejo de fazer xixi o tempo todo, além de sensação de queimação e presença de sangue ao urinar. Antibióticos, analgésicos e hidratação geralmente cuidam da mensagem.

A pielonefrite, por sua vez, é a forma mais nefasta da doença, porque a bactéria atinge os rins, causando febre e mal-estar. O tratamento é mais longo e pode requerer hospitalização.

pielonefrite

Vacina

As pessoas que vivem com a infecção do trato urinário várias vezes por ano podem usar uma vacina para melhorar as defesas do corpo. Este tratamento é indicado apenas para as mulheres atormentadas pela bactéria Escherichia coli, responsável por 85% dos episódios de cistite.

Antibiótico preventivo

Outro recurso capaz de reduzir as recorrências infecciosas é o uso profilático de antibióticos. Na prática, o paciente recebe baixas doses do medicamento, geralmente um quarto da quantidade normalmente utilizada, por cerca de seis meses. Entretanto, é possível que as bactérias causem novas infecções, mas o risco é menor. Para definir o melhor caminho e para evitar a complicação, conte com acompanhamento médico.

Antibiótico

Este artigo foi útil?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem votos ainda)
Loading...