Distimia

O que é Distimia?

A distimia é um humor ou transtorno afetivo. Trata-se de uma depressão crônica e leve que dura um longo período de tempo. A palavra “distimia” vem das raízes gregas, o que significa “mau humor”. A desordem distímica tem menos sintomas mentais e físicos que uma pessoa com transtorno depressivo maior experimenta.

A condição geralmente começa no início da idade adulta, e a desordem pode durar anos ou mesmo décadas. O aparecimento posterior geralmente está associado ao luto ou ao estresse óbvio, e muitas vezes segue os talões de um episódio depressivo mais extremo. As mulheres são duas vezes mais propensas que os homens a sofrer de distimia, em proporção similar à observada com depressão maior.

No passado, a distimia tinha vários outros nomes: neurose depressiva, depressão neurótica, transtorno de personalidade depressiva e depressão persistente da ansiedade.

Quais são as Causas da Distimia?

A causa exata da distenia não é conhecida, mas pensa-se que uma combinação de fatores desempenha um papel no seu desenvolvimento. A hereditariedade (genética) pode desempenhar um papel, e as pessoas com membros da família com depressão ou distimia são mais propensas a experimentar distimia, especialmente quando começa no início da vida (adolescentes até o início dos anos 20).

tratamento para distimia

As alterações nos neurotransmissores (mensageiros químicos) no cérebro também podem precipitar distimia. Estresse crônico ou doença médica, isolamento social e pensamentos e percepções sobre o mundo, podem influenciar o desenvolvimento da distenia. Outras condições de saúde mental (por exemplo, transtorno de personalidade limítrofe) também podem aumentar o risco de seu desenvolvimento.

Cerca de 1 das 4 pessoas com distimia desenvolve a condição na meia-idade, conhecida como distenia tardia. Os sintomas da distimia geralmente seguem um episódio depressivo específico, relacionado a algum choque ou perda que uma pessoa tenha experimentado.

Quais são os Sintomas e Complicações da Distimia?

Os sinais de que uma pessoa está sofrendo de distimia incluem:

  • humor deprimido por períodos prolongados
  • baixa autoestima
  • pouca energia, cansaço
  • irregularidades de sono
  • mudanças no apetite
  • pobre concentração
  • desesperança

A gravidade desses sintomas varia e depende do indivíduo. Algumas pessoas ainda podem lidar com as exigências básicas da vida, enquanto outras sofrem grandes dificuldades, dificultando o enfrentamento das situações de trabalho, escola ou social.

Como é Feito o Diagnóstico da Distimia?

Um médico irá diagnosticar uma pessoa com distimia quando ele ou ela tem um humor cronicamente deprimido durante a maioria dos dias durante pelo menos 2 anos. Para crianças e adolescentes, o humor pode ser a irritabilidade que dura mais de 1 ano. A pessoa também não deve ir por mais de 2 meses sem experimentar 2 ou mais do seguinte:

  • baixa autoestima
  • pouca energia, cansaço
  • irregularidades de sono
  • mudanças no apetite
  • pobre concentração
  • desesperança

Durante esses 2 anos, não houve episódios depressivos maiores, embora tenha havido um ataque com maior depressão no passado que desde então tenha resolvido. Um médico também quer confirmar que os sintomas não são resultado de um problema de uso de substâncias ou devido a outras condições médicas ou de saúde mental, como problemas de tireoide, anemia ou ansiedade.

Reconhecer e diagnosticar a distimia nem sempre é simples. As pessoas com a condição podem não pensar em si mesmas como deprimidas, e muitas vezes visitam médicos com queixas físicas e não psicológicas. Os profissionais de saúde mental nem sempre são consultados até serem observados sintomas mais evidentes. Quando a distimia não é diagnosticada, existe o perigo de que isso possa levar ao abuso de substâncias ou mesmo ao suicídio.

sintomas da distimia

Prevenção e Tratamento da Distimia

A distimia é tratada com uma abordagem semelhante à utilizada para depressão – com medicação e psicoterapia. O tratamento mais eficaz é uma combinação de estratégias.

Os medicamentos antidepressivos, como os inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS, por exemplo, fluoxetina *, citalopram, fluvoxamina, paroxetina, sertralina), podem ser utilizados no tratamento da distenia.

As abordagens psicoterapêuticas de curto prazo para o tratamento da distimia são bastante eficazes no tratamento dos sintomas da depressão. As psicoterapias efetivas incluem psicoterapia comportamental cognitiva, psicoterapia interpessoal e suporte parental.

  • A terapia comportamental cognitiva (TCC) ajuda as pessoas a entender como seus pensamentos afetam sentimentos e como os sentimentos afetam o comportamento.
  • A terapia interpessoal (TI) envolve o foco em problemas com os relacionamentos de uma pessoa com os outros.
  • A terapia grupal também pode ser usada para ajudar a administrar a distimia.

A preparação de ervas A erva de São João também pode ser útil para depressão leve. Embora vários estudos tenham demonstrado algum benefício, os resultados foram inconsistentes. Precaução deve ser avisado antes que as pessoas se auto-medicam para tratar distimia. Só porque um remédio está disponível sem receita médica e é à base de plantas não significa que seja seguro. As reações adversas e as interações medicamentosas com remédios a base de plantas são cada vez mais relatadas. Antes de se voltar para a erva de São João ou outra automedicação para tratar distimia, é vital discutir esta opção primeiro com um médico ou farmacêutico.

É um mito infeliz que a distimia não é uma condição médica tratável. É tratável e muitas pessoas se recuperam com o tratamento.

medicamentos para distimia

Lista de Medicamentos para Distimia

As pessoas com distimia geralmente tomam uma medicação antidepressiva, que acham que ajuda a manter seus níveis de energia elevados e mantê-los atingindo os mais baixos estados de depressão. Uma classe de antidepressivos chamado inibidores seletivos de reabsorção de serotonina (ISRS) são a medicação mais comumente prescrita para depressão crônica hoje. Prozac (fluoxetina), Paxil (paroxetina), Zoloft (sertralina) e Luvox (fluvoxamina) são os nomes das marcas mais comumente prescritas. Os medicamentos SSRI não devem ser prescritos em conjunto com os MAOI mais antigos (mais populares na Europa do que nos EUA).

Os antidepressivos mais comumente prescritos geralmente levam de 6 a 8 semanas antes de uma pessoa começar a sentir seus efeitos terapêuticos.

medicamentos-para-ansiedade

O que é Distimia, Sintomas, Tratamento, Medicamentos, Tem Cura?
5 (100%) 2 votos


Comente