O que Comer na Gestação

Se alimentar de forma adequada é extremamente importante para manter a saúde do corpo, entretanto tal importância acaba se tornando ainda mais imperativa e decisiva para a vide de uma mulher quando ela está grávida.

Manter uma dieta saudável durante a gestação é muito importante, sendo que durante este tempo, o corpo de uma mulher precisa de nutrientes, vitaminas e minerais adicionais, para suprir o novo corpo em desenvolvimento.

Uma dieta que não possui nutrientes essenciais pode afetar negativamente o desenvolvimento do bebê. Maus hábitos alimentares e excesso de peso também podem aumentar o risco de diabetes gestacional ou complicações de parto. Ou seja, escolher alimentos saudáveis ​​e nutritivos, não só ajudará a garantir a saúde de você e seu bebê, como também tornará muito mais fácil perder o peso da gravidez após o parto.

Todos nós sabemos que é muito mais fácil falar do que fazer, entretanto com esforço e a motivação correta, o fazer pode se mostrar não tão difícil assim.

Para ajudar nesta tarefa, abaixo estão 10 alimentos altamente nutritivos e adequados para consumir durante uma gravidez.

O que Comer na Gestação? Confira os Alimentos Indicados

  1. Produtos lácteos

Durante a gravidez, você precisa consumir proteína e cálcio extras para atender às necessidades do feto em crescimento.

Os produtos lácteos contêm dois tipos de proteínas de alta qualidade: caseína e soro. A láctea é a melhor fonte dietética de cálcio e fornece grandes quantidades de fósforo, várias vitaminas B, magnésio e zinco.

O iogurte, especialmente o iogurte grego, é particularmente benéfico para as mulheres grávidas.Contém mais cálcio do que qualquer outro produto lácteo. Algumas variedades também contêm bactérias probióticas, que suportam a saúde digestiva.

Pessoas que são intolerantes à lactose também podem tolerar iogurte, especialmente iogurte probiótico.

Tomar suplementos probióticos durante a gravidez pode reduzir o risco de complicações como preeclampsia, diabetes gestacional, infecções vaginais e alergias. Este grupo de alimentos inclui lentilhas, ervilhas, feijão, grão de bico, soja e amendoim.

As leguminosas são excelentes fontes de fibra, proteínas, ferro, folato (B9) e cálcio, todas as quais o corpo necessita mais durante a gravidez. O folato é uma das vitaminas B (B9). É muito importante para a saúde da mãe e do feto, especialmente durante o primeiro trimestre. No entanto, a maioria das mulheres grávidas não estão consumindo suficiente folato suficiente.

Isso tem sido associado a um risco aumentado de defeitos do tubo neural e baixo peso ao nascer. Insuficiente ingestão de folato também pode causar a criança a ser mais propensas a infecções e doenças mais tarde na vida.

As leguminosas contêm grandes quantidades de folato. Um copo de lentilhas, grão-de-bico ou feijão preto pode fornecer de 65-90% do RDA.

Além disso, as leguminosas são geralmente muito altas em fibras. Algumas variedades também são altas em ferro, magnésio e potássio.

  1. Batatas doces

As batatas doces são muito ricas em beta-caroteno, um composto vegetal que é convertido em vitamina A no organismo.

A vitamina A é essencial para o crescimento, bem como para a diferenciação da maioria das células e tecidos. É muito importante para o desenvolvimento fetal saudável.

As mulheres grávidas geralmente são aconselhadas a aumentar a sua ingestão de vitamina A em 10-40%. No entanto, elas também são aconselhadas a evitar quantidades muito elevadas de fontes de vitamina A baseadas em animais, o que pode causar toxicidade quando consumido em excesso.

Portanto, o betacaroteno é uma fonte muito importante de vitamina A para mulheres grávidas.

As batatas doces são uma excelente fonte de betacaroteno. Cerca de 100-150 gramas (3,5-5,3 oz) de batata doce cozida cumpre todo o RDI. Além disso, as batatas doces contêm fibras, o que pode aumentar a plenitude, reduzir os picos de açúcar no sangue e melhorar a saúde digestiva e a mobilidade.

  1. Salmão

O salmão é muito rico em ácidos graxos omega-3 essenciais.

A maioria das pessoas, incluindo as mulheres grávidas, não estão recebendo omega-3 o bastante pouco da sua dieta.

Os ácidos graxos ômega-3 são essenciais durante a gravidez, especialmente os ácidos graxos de cadeia longa omega-3 DHA e EPA.

Estes são encontrados em grandes quantidades em frutos do mar e ajudam a construir o cérebro e os olhos do feto. No entanto, as gestantes geralmente são recomendadas para limitar a ingestão de frutos do mar duas vezes por semana, devido ao mercúrio e outros contaminantes encontrados em peixes gordurosos.

Isso causou que algumas mulheres evitem frutos do mar por completo, limitando assim a ingestão de ácidos graxos essenciais de omega-3.

Entretanto, estudos mostraram que as mulheres grávidas que comem 2-3 refeições de peixes gordurosos por semana conseguem a ingestão recomendada de ômega-3 e aumentam seus níveis sanguíneos de EPA e DHA.

O salmão também é uma das poucas fontes naturais de vitamina D, que muitas vezes falta na dieta. É muito importante para muitos processos no corpo, incluindo a saúde óssea e a função imune.

  1. Ovos

Os ovos são o melhor alimento para a saúde, porque eles contêm um pouco de quase todos os nutrientes que você precisa.

Um ovo grande contém 77 calorias, bem como proteínas e gorduras de alta qualidade. Também contém muitas vitaminas e minerais. Os ovos são uma ótima fonte de colina. A colina é essencial para muitos processos do corpo, incluindo o desenvolvimento do cérebro e a saúde.

Uma pesquisa dietética nos EUA mostrou que mais de 90% das pessoas consumiram menos do que a quantidade recomendada de colina.

A baixa ingestão de colesterol durante a gravidez pode aumentar o risco de defeitos do tubo neural e possivelmente levar a diminuição da função cerebral.

Um único ovo inteiro contém aproximadamente 113 mg de colina, que é cerca de 25% da ingestão diária recomendada para mulheres grávidas (450 mg).

  1. Brócolis e vegetais verdes escuros e frondosos

O brócolis e os vegetais escuros e verdes, como couve e espinafre, contêm muitos dos nutrientes que as mulheres grávidas precisam. Estes incluem fibra, vitamina C, vitamina K, vitamina A, cálcio, ferro, folato e potássio.

Além disso, os brócolis e os vegetais frondosos são ricos em antioxidantes. Eles também contêm compostos de plantas que beneficiam o sistema imunológico e a digestão.

Devido ao seu elevado teor de fibras, estes vegetais também podem ajudar a prevenir constipação. Este é um problema muito comum entre as mulheres grávidas.

Consumindo verde, os vegetais de folhas também foram associados com um risco reduzido de baixo peso ao nascer.

  1. Carne

Carne, porco e frango são excelentes fontes de proteína de alta qualidade.

Além disso, carne e carne de porco também são ricos em ferro, colina e outras vitaminas B – todas as quais são necessárias em maiores quantidades durante a gravidez.

O ferro é um mineral essencial que é usado pelos glóbulos vermelhos como parte da hemoglobina. É importante para fornecer oxigênio para todas as células do corpo.

As mulheres grávidas precisam de mais ferro, já que o volume de sangue está aumentando. Isto é particularmente importante durante o terceiro trimestre.

Baixos níveis de ferro durante o início e meio da gravidez podem causar anemia ferropriva, que duplica o risco de parto prematuro e baixo peso ao nascer.

Pode ser difícil cobrir as necessidades de ferro com dieta sozinha, especialmente porque muitas mulheres grávidas desenvolvem aversão à carne. No entanto, para aqueles que podem, comer carne vermelha regularmente pode ajudar a aumentar a quantidade de ferro adquirido a partir da dieta.

Comer alimentos ricos em vitamina C, como laranjas ou pimentões, também podem ajudar a aumentar a absorção de ferro das refeições.

  1. Óleo de fígado de peixe

O óleo de fígado de peixe é feito a partir do fígado oleoso de peixes, na maioria das vezes, de bacalhau.

O óleo é muito rico nos ácidos graxos ômega-3 EPA e DHA, que são essenciais para o desenvolvimento fetal do cérebro e dos olhos.

O óleo de fígado de peixe também é muito alto em vitamina D, que muitas pessoas não adquirem o suficiente. Pode ser altamente benéfico para aqueles que não comem regularmente frutos do mar ou suplemento com ômega-3 ou vitamina D.

A baixa ingestão de vitamina D tem sido associada a um risco aumentado de pré-eclâmpsia. Esta complicação potencialmente perigosa é caracterizada por pressão alta, inchaço das mãos e dos pés e proteína na urina.

O consumo de óleo de fígado de bacalhau durante a gravidez precoce tem sido associado ao maior peso ao nascer e menor risco de doença mais tarde na vida do bebê.

Uma única porção (uma colher de sopa) de óleo de fígado de peixe fornece mais do que a ingestão diária recomendada de ômega-3, vitamina D e vitamina A.

No entanto, não é recomendado consumir mais de uma porção (uma colher de sopa) por dia, porque muita vitamina A pré-formada pode ser perigosa para o feto. Níveis elevados de ômega-3 também podem ter efeitos de diluição do sangue.

  1. Grãos inteiros

Comer grãos integrais pode ajudar a satisfazer os requisitos de calorias aumentados que acompanham a gravidez, especialmente durante o segundo e terceiro trimestres. Ao contrário dos grãos refinados, os grãos integrais são embalados com fibras, vitaminas e compostos vegetais.

Aveia e quinoa também contêm uma quantidade razoável de proteína, o que é importante durante a gravidez. Além disso, grãos integrais são geralmente ricos em vitaminas B, fibras e magnésio. Todos estes frequentemente faltam nas dietas de mulheres grávidas.

  1. Abacates

Os abacates são uma fruta incomum porque contêm muitos ácidos graxos monoinsaturados.

Eles também são ricos em fibras, vitaminas B (especialmente folato), vitamina K, potássio, cobre, vitamina E e vitamina C.

Devido ao seu elevado teor de gorduras saudáveis, folato e potássio, os abacates são uma ótima escolha para as mulheres grávidas.

As gorduras saudáveis ​​ajudam a construir a pele, o cérebro e os tecidos do feto, e o folato pode ajudar a prevenir defeitos no tubo neural.

O potássio pode ajudar a aliviar as cãibras nas pernas, um efeito colateral da gravidez para algumas mulheres. Os abacates realmente contêm mais potássio do que bananas.

  1. Água

Durante a gravidez, o volume sanguíneo aumenta em até 1,5 litros. Portanto, é importante ficar devidamente hidratado.

O feto geralmente recebe tudo o que precisa, mas se você não observar a ingestão de água, você pode se tornar desidratado.

Os sintomas de desidratação leve incluem dores de cabeça, ansiedade, cansaço, mau humor e memória reduzida.

Pouring water from bottle into glass on blue background

Além disso, o aumento da ingestão de água pode ajudar a aliviar a constipação e reduzir o risco de infecções do trato urinário, que são comuns durante a gravidez.

As diretrizes gerais recomendam beber cerca de 2 litros de água por dia, mas a quantidade que você realmente precisa varia de acordo com o indivíduo.

Como estimativa, você deveria beber cerca de 1-2 litros por dia. Apenas tenha em mente que você também recebe água de outros alimentos e bebidas, como frutas, vegetais, café e chá.

Como regra geral, você sempre deve beber água quando está com sede e beber até que você tenha apagado sua sede.

Este artigo foi útil?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem votos ainda)
Loading...

Comente